SEREIA CANTADORA ESTIMULA A CRIAÇÃO DE CARTONERAS NO PERU

Em visita a Lima em 2013, Ademir Demarchi além de lançar livros seus lá publicados, disseminou a ideia das cartoneras e novos selos foram criados. Leia a seguir depoimento de Alfredo Ruiz Chinchay.

Sereia no Peru

Este año fue el año del CARTÓN. Gracias a un inocente obsequio que viniera desde Santos, Brasil, empecé, junto a un grupo de estudiantes sanmarquinos de literatura, un proyecto, mezcla sueño e interés social, llamado Cartonazo Editores, luego vendría Viringo Cartonero y la sección cartonera de mi biblioteca.

Ojalá que este 2014 que se nos viene sea propicio para que la edición de libros cartoneros no se detenga.

¡LARGA VIDA A LOS LIBROS CARTONEROS!

En la imagen:

Pájaros extraviados, de Rabindranath Tagore, editado por Amotape Libros, Viringo Cartonero y Efraín y Enrique Editores Cartoneros en Lima (Péru) este 2013.

Caballares, de Clemente Riedemam, editado por el autor y la Biblioteca Municipal Harris de Puerto Varas (Chile), en el 2012. Un bonito regalo por parte de Emilia Conclaire en la pasada FIL LIMA.

La imagen de otro espacio, del epañol Juan Carlos Mestre, editado por Sarita Cartonera este 2013. Una estupenda edición de un libro de poesía.

Lugares, de Nicolás Israel, editado por el autor en La Paz (Bolivia) en el 2013. Lo compré en la universidad a un grupo de viajeros, sirvió de mucha ayuda para mis compañeros.

Osso de sereia, de Ademir Demarchi, editado por la editorial cartonera Yiyi Jambo en Asunción (Paraguay), en el 2010, dentro de la Kolección de poesía y narrativa sudaka-transfronteriza “¡Abran Karajo!”. Éste fue el iniciador.

Voo de identidade, edición bilingüe de Vuelo de identidad, de Óscar Limache, traducido por Alessandro Atanes, editado por la editorial cartonera Sereia Ca(n)tadora de Ademir Demarchi, de Santos (Brasil), en el 2010.

Los gallinazos sin plumas, de Julio Ramón Rieyro, editado por Efraín y Enrique Editores Cartoneros, este 2013. Efraín y Enrique Editores Cartoneros es un proyecto cartonero creado, diseñado y producido por los alumnos de las promociones 2013 y 2014 del Colegio Trilce Miraflores, en coordinación con sus tutores y profesor de área.

Y varios ejemplares de Tu conquista es la otra lengua y 4 cuentos de miedo, editados por Cartonazo Editores, proyecto coordinado por estudiantes de la Facultad de letras y Ciencias Humanas de la Universidad Nacional Mayor de San Marcos de Lima (Perú).

Publicado em Uncategorized | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Encontro de Editores Cartoneros

CARTONEROS: CRIAÇÕES E PUBLICAÇÕES

4 de junho de 2016 das 14 às 16 horas

SESC SANTO AMARO

Editores trocam experiências e discutem ampliação e difusão de publicações alternativas. Com representantes das editoras Corsário, Gurugutu, Sereia Ca(n)tadora, Dulcinéia Catadora, Corsário, Malha Fina Cartonera, Demônio Negro e Patuá. Mediação de Douglas Diegues (Ed. Yiyi Jambo)
SARAU DOS CARTONEROS
Poetas e escritores cartoneros apresentam leituras de poemas e trechos de textos autorais. Com Ademir Demarchi, Bruno Brun, Carlos Pessoa Rosa, Douglas Diegues, Fabiano Calixto, Idalia Morejón e Reuben Rocha. Coordenação de Douglas Diegues.
17 ÀS 18H30
Local:
Convivência (térreo).

cartoneros2

 

 

Publicado em Uncategorized | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Coleção da Sereia está em biblioteca dos EUA

Os livros publicados pela Sereia Ca(n)tadora, em Santos, integram a coleção da University of Wisconsin-Madison, EUA. No Brasil, nenhuma universidade ou biblioteca se interessou. Nesse selo, de 2012 a 2014, foram publicados 30 títulos com autores como Marcelo Ariel, Paulo de Toledo, Paulo Franchetti, Marco Cremasco, Mauro Faccioni, Wilmar Silva de Andrade, Fabricio Lopez, Sérgio Rubens Sossélla, Leila Guenther,Flávio Viegas Amoreira, Regina Alonso, Madô Martins, Alessandro Atanes, Óscar Limache, Antonio Thadeu Wojciechowski, Arguedas, Ricardo Palma, Felipe Mendoza, Ademir Demarchi (editor) e vários outros.

Link para acesso à coleção

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Sarau da Sereia no Sesc, em 25/2/2011

Abaixo postagem feita por Márcio Barreto, do grupo Percutindo Mundos, sobre o Sarau da Sereia ocorrido no Sesc, em 25/2/2011

http://percutindomundos.blogspot.com.br/2011/02/sarau-seria-cantadora-revista-babel.html

sarau sereia

 

Projetos como a Sereia Ca(n)tadora, a exemplo da Dulcianéia Catadora de São Paulo e de outros projetos editoriais da Améria Latina que trabalham com Associações de Catadores de Rua, possibilitam que a rica literatura contemporânea sobreviva e se expresse. Aliados à tecnologia, ao uso de materiais reciclados e ao artesanato, as edições primam pela originalidade de suas capas e pelo talento de seus escritores.

Editada por Ademir Demarchi – também editor da conceituada Revista Babel de poesia, a Sereia Ca(n)tadora é um selo editorial independente que traz ao público na próxima sexta-feira às 20h no SESC Santos escritores como Marcelo Ariel, Flávio Viegas Amoreira, Regina Alonso, Paulo de Toledo e Márcio Barreto que acaba de lançar o livro “O Novo em Folha” pela Edições Caiçaras, projeto inspirado na Sereia Ca(n)tadora.

Reunidos no “Sarau Sereia Ca(n)tadora” serão lançados com lançamento os livros de Marcelo Ariel (A morte de Herberto Helder e outros poemas), Paulo de Toledo (Hi-Kretos), Regina Alonso (Olho por olho) e de Ademir Demarchi (O amor é lindo) , feitos de forma artesanal, com capas pintadas uma a uma em papelão reciclado, de autoria dos poetas convidados em parceria com o Instituto Camará de São Vicente – ponto de cultura ligado à assintência à criança e ao adolescente.

Em seguida a essa apresentação, na segunda parte do sarau, os presentes poderão se inscrever para declamar seus poemas.

o Sarau Sereia Ca(n)tadora terá acompanhamento do grupo de música experimental Percutindo Mundos.

Sarau Sereia Ca(n)tadora
SESC Santos
25/02 – sexta
as 20 hs
Entranda Franca

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Sereia em Navegantes em abril de 2013

http://revistapausa.blogspot.com.br/2013/04/editoras-cartoneras-conteineres-e-chuva.html

Alessandro Atanes, para o Porto Literário

Estive entre 9 e 13 de abril em Navegantes, Santa Catarina, cidade que divide terminais do porto de Itajaí com a cidade vizinha. Junto com o poeta e editor Ademir Demarchi, criador da editora artesanal Sereia Ca(n)tadora, e a jornalista Ana D’Angelo, da editora Dulcineia Catadora, fui convidado para falar sobre a experiência das editoras cartoneras, em que livros são feitos com capas de papelão (cartón é papelão em espanhol) tirado das ruas por catadores ou pelos próprios escritores.

Participamos da programação do Contém Leitura, série de atividades que começou em 12 de março e foi até 19 de abril com palestras, debates, rodas de leitura e contação de histórias. O Contém Leitura faz parte do Contém Cultura, do Instituto Caracol, espaço cultural composto pela Sala de Leitura Vicente Cechelero, Cine Clube Divineia, Galeria Caracol e um espaço de leitura e convivência, além de oficinas artísticas e a oficina da editora cartonera Dengo-Dengo. A pessoa à frente dessa empreitada cultural é o poeta Cristiano Moreira.

Os nomes Contém Leitura e Contém Cultura são referências diretas aos contêineres do porto que une as duas cidades. Além de mercadorias, a ideia é que ele transporte também cultura. Tudo isso é concretizado em um contêiner móvel que, após Navegantes, tem circulado por cidades da região, levando artistas, filmes e oficinas para crianças e jovens desses municípios. Deu muita inveja que um projeto dessa dimensão e simbolismo não ocorresse em Santos, onde nos orgulhamos de ter o maior porto do Brasil e superlativos semelhantes.

Literatura e enchentes
Além do porto, outra semelhança entre estas duas esquinas do mundo é a chuva que costuma causar estragos.

Queria aqui dividir a descoberta de, para mim, um novo autor, Daniel Rosa dos Santos, que, em seu primeiro livro, Quando cai um rio do céu, de 2011, mostra o desastre da enchente como estopim para a sordidez e o egoísmo, como em Folguinha:

Vou esperar um mês, se não der com as caras, arrumo outra e fico com o som e a TV pra mim – as roupas e os CDs da Alanis eu jogo fora, ou melhor, queimo para exorcizar. Será que o escritório volta a funcionar hoje? Gostei desse negócio de enchente, ganhei uns dias de folga e a mulher foi com a enxurrada. Só me dói o corte no cocoruto.

Ou Empreendedor:

Pegou de dúzia os sacolões e sacos cheios de roupa, mas não conseguiu montar o brechó nem o mercadinho porque o terreno desceu com a casa ladeira abaixo. Foi preso quando passava a mercadoria adiantes.

O livro é editado pela editora Papa Terra, coordenada também pelo Cristiano Moreira, autor do prefácio do livro. Os leitores do Porto Literário conhecem a Papa Terra desde fevereiro de 2012, quando apresentei o livroApartados, do chileno Rodrigo Naranjo, em edição bilíngue com tradução do próprio Cristiano.

Referência
Daniel Rosa dos Santos. Quando cai um rio do céu. Navegantes (SC): Papa Terra, 2011.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Poesia da América Latina e as editoras cartoneras no Sesc Santos em 16/8/2012

http://revistapausa.blogspot.com.br/2012/08/poesia-da-america-latina-e-as-editoras.html

Leitura de autores latino-americanos inéditos em português, lançamento de traduções e uma conversa sobre os 10 anos da editora Eloisa Cartonera (Buenos Aires) e o fenômeno das editoras “cartoneras” (que utilizam papelão na confecção das capas) são as atrações literárias desta quinta-feira (16), no auditório do Sesc Santos, a partir das 20 horas. O encontro Poesia da América Latina – Aproximações / Acercamientos será conduzido pelo jornalista e ensaísta Alessandro Atanes, deste blog, mestre em História Social, que apresentará jovens autores da cena independente no continente inéditos em português. Ele terá como convidado o poeta e editor Ademir Demarchi, que falará sobre a multiplicação deste formato de difusão do livro e da leitura.

Além das leituras, Atanes, que vem traduzindo textos do espanhol desde 2005, lança a tradução de dois livros do poeta Javier Heraud (1942-1963), ainda não publicados no Brasil:Viagens imaginárias e À espera do outono, ambos lançados postumamente, em 1964. Demarchi publica em livro dois contemporâneos até então sem edições no Brasil: Berlim, de Victoria Guerrero Peirano, peruana de Lima como Heraud, nascida em 1971, autora de 4 livros de poesia e editora da revista de cultura e política Intermezzo Tropical, que também publicou o livro originalmente em 2011; e As palavras do Rímac, sobre o rio que corta a capital peruana, do mexicano Felipe Mendoza, nascido em Sinaloa em 1968.

Os livros são publicados pela primeira editora “cartonera / catadora” da região, a Sereia Ca(n)tadora, criada por Demarchi. O primeiro livro da editora foi lançado em novembro de 2010, Vuelo de identidade / Voo de identidade(foto), de mais um peruano de Lima, Óscar Limache, também com tradução de Atanes. As capas, pintadas individualmente, foram feitas pelos dois com a ajuda do poeta Paulo de Toledo e de Carmen Brandalise, sistema artesanal que permitiu há dez anos, durante uma das mais pesadas crises que se abateu sobre a Argentina, que poetas e catadores de papel da região metropolitana de Buenos Aires se unissem. Com poemas de um lado e papel e papelão (cartón) do outro, criaram trabalho e deram assim início a essa aventura literária.

Além da obra de Limache (que, por sua vez, traduziu Demarchi e outros para o espanhol), serão lidos e comentados poemas de José Manuel Barrios (1983, Montevidéu, Uruguai), Javier Raya (1985, Cidade do México, México), Osvaldo Picardo (1955, Mar del Plata, Argentina) Leônidas Lamborghini (1927, Buenos Aires, Argentina), Liliana Cabrera (1980, Buenos Aires, Argentina), Paula Ilabaca Núñez (1979, Santiago, Chile) e Olga Leiva (1981, Lund, Suécia), entre outros autores que Atanes está traduzindo e publicando em português na internet, no sitewww.portogente.com.br, onde mantém a coluna Porto Literário, e aqui no blog Revista Pausa, nos quais também publica seus ensaios sobre as relações entre História e Literatura e uma reportagem recente sobre os 10 anos da Eloisa Cartonera.

Mais traduções – No momento, Atanes está terminando a tradução de outro livro de Limache, Viaje a la lengua del puercoespín (Viagem à língua do porco-espinho) e começa a tradução do romance Gordo, de Sagrado Sebakis, que conheceu na Feira do Livro de Buenos Aires, em maio. O capítulo final do romance, que também será lido no Sesc Santos, está também na internet.

Atanes em frente à Embaixada do
Peru em Buenos Aires

Nova Diplomacia – Além da difusão de autores que, apesar da qualidade, dificilmente seriam publicados por editoras comerciais, o contato entre Demarchi e Atanes, desde Santos, e Limache e Victoria Guerrero em Lima, além de Sebakis em Buenos Aires, entre outros, tem um aspecto além do literário, que é o de estabelecer, ainda que em pequena escala, uma “Nova Diplomacia”, conceito cunhado pelo assessor de Defesa e Diplomacia do governo Bill Clinton (EUA), Joseph Nye, aquela feita também por meio das trocas culturais, da tradução e da ação intelectual e artística. “Um exemplo, para que possamos ter uma medida, é o número de livros trocados entre Santos e Lima. Eu estimo, por baixo, uns 400 livros entre livros que eu, Ademir e Márcia Costa trouxemos de Lima em duas viagens e, responsável por mais da metade desse PIB literário, o que o Óscar Limache levou para lá. Lógico que boa parte está nas estantes de cada um, porque é tudo nossa iniciativa, mas foram livros também para as bibliotecas públicas de região, sem contar que dividimos um pouco os livros nesses encontros. Limache diz que somos a Embaixada Literária de Lima em Santos”, conclui.

O próprio poeta esteve na região em novembro de 2010 para o lançamento de sua obra em português. Não havia um mês que Mario Vargas Llosa havia ganhado o Prêmio Nobel de Literatura e os públicos de Santos e Cubatão puderam presenciar duas conferências sobre a literatura peruana feitas por Limache, que é também professor.

Serviço:
Poesia da América Latina – Aproximações / Acercamientos
Com Alessandro Atanes e Ademir Demarchi como convidado
Sesc Santos – 20 horas – Gratuito
Contato: Márcia Costa (13) 8126-1500 / Alessandro Atanes (13) 9137-9010

Publicado em Uncategorized | Marcado com , , | Deixe um comentário

Imagens do Sarau da Babel e de livros da Sereia lançados no Sesc Santos em 2011

http://revistapausa.blogspot.com.br/2011/06/lancamento-da-babel-poetica-e-de-livros.html

Imagens de Alessandro Atanes do lançamento do número 1 da revista Babael Poética e de novos livros da editora cartonera Sereia Ca(n)tadora, realizações do poeta Ademir Demarchi, em 18/06/2011 no Sesc Santos.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário